4° EM MENOS DE DOIS ANOS: Bolsonaro escolhe Renato Feder como novo ministro da Educação, diz jornal

O presidente da República Jair Bolsonaro escolheu Renato Feder para ser o novo ministro da Educação. Ele é o 4° a passar pela pasta em menos de dois anos. O anúncio oficial da Presidência deverá ocorrer ainda nesta sexta-feira (3), segundo o Portal R7. A informação, porém, não foi confirmada pelo Palácio do Planalto.

Feder foi secretário de Educação e Esportes no governo do Paraná e é visto por aliados do governo como um nome apaziguador. Ele é formado em Administração pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) e fez mestrado em Economia na USP (Universidade de São Paulo).

Agora, como possível novo titular do ministério, terá que assumir uma frente para coordenar uma resposta educacional em relação à pandemia do novo coronavírus. Entre os principais desafios, estão a realização das provas do Enem (Exame Nacional de Ensino Médio) e volta às aulas.

Secretário na mira do MPRJ

Renato Feder, em 2016, foi denunciado pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) por fraude de R$ 3,2 milhões em Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Polêmica com outros nomes

Quem tomaria posse no MEC seria Carlos Alberto Decotelli, mas houve fraudes no próprio currículo. Na última segunda-feira (29), porém, foi revelado que ele não estudou por dois anos na Universidade de Wüppertal, na Alemanha, como divulgado pelo Ministério da Educação (MEC).

Já o reitor da Universidade Nacional de Rosário, na Argentina, Franco Bartolacci, negou Decotelli tenha doutorado na instituição. As incoerências em sua formação profissional ameaçaram o titular na pasta, que caiu após cinco dias, antes mesmo de tomar posse oficialmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *