Após renúncia de Berg Lima, prefeito interino confirma que vai entrar na justiça contra eleições indiretas em Bayeux

O prefeito interino de Bayeux, Jeferson Kita, confirmou nesta quarta-feira (15) que deve ir à Justiça para barrar as eleições indiretas no município após a renúncia de Berg Lima. Ele disse que o município vive uma ‘estabilidade’ sob seu comando.

“A cidade melhorou, está estável. Uma eleição indireta tende a trazer uma instabilidade na cidade. Como estou a frente do cargo, vou usar os recursos que tenho para não prejudicar a cidade, o problema não é comigo, é com a cidade. Se tiver uma mudança de prefeito agora novamente, mudança de senhas, de equipe, daqui a dois meses estamos em uma campanha, não é prudente uma mudança nesse momento”, disse à Arapuan Fm.

Lei Orgânica

Kita rebateu a acusação do vereador Adriano Martins sobre uma suposta retirada do texto original da Lei Orgânica do de Bayeux que trata sobre eleições indiretas. O prefeito interino disse que a lei orgânica foi alterada, mas não foi publicada no diário do município.

“Adriano Martins é aliado de Berg Lima. Vai fazer oposição a mim. A lei orgânica foi alterada, promulgada pelo Poder Legislativo internamente. Não ouve publicação do diário oficial por conta do prefeito afastado”, declarou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *