Câmara de Conde aceita pedido e forma comissão para analisar destituição de Márcia Lucena

Os vereadores da Câmara Municipal de Conde, no Litoral Sul da Paraíba, aprovaram, nessa segunda-feira (9), o recebimento de um pedido para afastar definitivamente a prefeita Márcia Lucena (PSB) do cargo. Foram seis votos a favor, três contra e uma ausência.

O pedido foi feito por um corretor de imóveis residente no município e tem como base a denúncia da Operação Calvário, na qual Márcia é investigada, e supostos ‘desmandos administrativos’ por parte da prefeita.

A comissão processante foi sorteada e é formada pelos vereadores Pinta Gurugi (PL), que será o presidente; Ricardo Pereira (MDB), que será o relator; e Juscelino (Cidadania), membro.

Coincidentemente, dois dos vereadores da comissão são da base aliada da prefeita: Pinta Gurugi e Ricardo Pereira, sendo que o primeiro votou contra o recebimento do pedido, enquanto o segundo estava ausente.

Márcia Lucena deve ser notificada até a próxima sexta-feira (13) e, a partir da notificação, terá 10 dias para apresentar defesa. O processo todo deve ser finalizado no prazo máximo de 90 dias.

A prefeita foi investigada e presa durante a sétima fase da Operação Calvário. Após conseguir um habeas corpus junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), ela está usando tornozeleira eletrônica e precisa ficar em recolhimento domiciliar entre 20h e 5h.

A gestora é acusada de integrar suposta organização criminosa que teria utilizado Organização Social para gerir as áreas de saúde e de educação do Estado da Paraíba, infringindo dano aos cofres públicos, inclusive ao implantar o modelo em Conde, além de ter recebido propina de fornecedores da Secretaria de Estado de Educação que, mais adiante, se tornariam fornecedores do Município de Conde.

 

Click PB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *