Câmara Municipal de Bayeux não consegue votação suficiente para a cassação de Berg Lima

Em Bayeux a quinta-feira (23) foi marcada por mais um episódio da série de acusações contra o prefeito, Berg Lima. Desta vez, esteve em votação a cassação do seu mandato, sob acusação de pagamento de adicional noturno para servidores que prestavam serviços durante o dia.

Para ter o mandato cassado, a Câmara Municipal de Bayeux precisava de 12 votos a favor da perda dos direitos políticos do prefeito. Porém apenas 10 vereadores votaram pela cassação e sete contra.

De acordo com a defesa de Berg Lima, a acusação não tem fundamento legal.

Ainda tramitam na Câmara da cidade dois pedidos de cassação contra o prefeito.

Berg Lima

Em julho de 2017, quando ainda era filiado ao Podemos, Berg Lima foi preso acusado de corrupção passiva e peculato.

Como prova contra o prefeito existia um vídeo, onde ele recebia dinheiro de um empresário fornecedor da Prefeitura Municipal de Bayeux. O dinheiro seria um crédito referente a uma prestação de serviço realizado na gestão anterior.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *