Com pouco mais de seis mil votos suplente pode assumir vaga na Assembleia Legislativa da Paraíba

A vice-presidência na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) deve ser definida em até cinco sessões na casa, segundo o regimento interno. A vaga surgiu com a morte do deputado Genival Matias (Avante) no último dia 19, em decorrência de um AVC hemorrágico enquanto andava de moto-aquática na Praia de Serrambi, em Ipojuca, no litoral sul de Pernambuco.

Em luto oficial de sete dias por conta da tragédia, os parlamentares estaduais vão precisar se reunir a partir da próxima semana para debater quem ocupará a vaga deixada por Genival. Já sobre a cadeira a ser ocupada após Anísio Maia (PT) assumir a titularidade, a possibilidade é que o jornalista William Veras (Avante) – na foto – chegue à Casa Epitácio Pessoa.

Veras obteve 6.147 votos nas eleições de 2018 e é o quarto na lista de suplentes da coligação Avante-PT, atrás de Jacó Maciel (Avante) e Zé Paulo (hoje no PTB). Entretanto, Jacó tem uma condenação na Justiça e teve seus direitos políticos suspensos por quatro anos, além de uma multa de cinquenta vezes o valor do último salário que recebeu durante o cargo de prefeito da cidade de Queimadas (de 2013 a 2016).

Já o ex-deputado Zé Paulo era filiado ao PT, mas deixou a legenda ao se filiar este ano ao PTB. Apesar da possibilidade de William Veras chegar ao parlamento estadual, isso só deve se concretizar caso o deputado licenciado Júnior Araújo (Avante) se mantenha como secretário de Governo do Estado, onde segue nomeado desde fevereiro deste ano.

A União

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *