Diego Tavares defende construção do Hospital do Sertão e projeto que retira 10% das multas de trânsito para programas de acessibilidade

O senador e atual secretário de transição de João Pessoa, Diego Tavares (Progressistas), fez uma balanço de suas ações nos meses em que estive no Senado Federal, desde que ficou no cargo devido à licença da senadora Daniella Ribeiro (PP). Em entrevista ao programa ‘Arapuan Verdade’, nesta sexta-feira (4), ele citou que o primeiro projeto apresentado foi voltado às pessoas com deficiência, entre a luta por recursos para levar internet as escolas rurais e de baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), a exemplo do Fundo de Universalização das Telecomunicações (FUST). Ele fica no Senado até o final de janeiro de 2022.

“Não só avançamos na busca de recursos. Mas tivemos o avanço nacional com relação ao fundo que cria recursos para disponibilizar internet em alta velocidade aos estudantes da rede pública. O Fundo de Universalização de Telecomunicações, em 20 anos conseguiu 16 bilhões arrecadados. Hoje ninguém investe em telefonia fixa, e aí esse fundo que estava sendo usado para suprir déficit da previdência e outros será destinado para levar internet por meio de fibra ótica até 2024 em todas as escolas com baixo desempenho em todo o país”, ressaltou.

O senador ponderou também sobre a possibilidade de ser efetivado como secretário pelo prefeito Cícero Lucena “nunca neguei trabalho” colocando seu nome à disposição do futuro gestor de João Pessoa.

Ele destacou ainda o projeto que destina 10% da arrecadação das multas de trânsito sejam voltados para a inclusão social de pessoas com deficiência, com a construção de rampas de acessibilidade, semáforos com alertas sonoros e mais benefícios à população de deficientes que chega a mais de R$ 40 milhões de brasileiros, segundo dados do último censo do IBGE em 2010.

Também revelou o sonho da construção do Hospital do Sertão. “São em torno de R$ 220 milhões para a construção e ainda o custeio anual que gira em torno de R$ 180 milhões. Já conseguimos R$ 20 milhões e continuamos em busca de mais recursos para conseguir garantir a construção. Na próxima semana estarei novamente no Ministério da Saúde em busca de mais recursos”, disse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *