Em rede social, Dilma culpa Governo Bolsonaro por ‘atentado’ contra Cid Gomes no Ceará

Vários políticos utilizaram as redes sociais para se solidarizar com o ex-ministro Cid Gomes, senador licenciado pelo PDT, baleado ontem em Sobral (CE) após avançar com uma retroescavadeira contra PMs em greve.

Desde então, tem ganhado destaque na mídia as mensagens da ex-presidente Dilma Rousseff, que parece ter ignorado as circunstâncias quem levaram seu ex-ministro a levar os tiros.

“Repudio o atentado contra Cid Gomes. A tentativa de homicídio de um senador da República pode levar a um ambiente de descontrole e violência não apenas no Ceará, mas no país. Policiais armados e mascarados não são grevistas, são criminosos, e como tal devem ser detidos e punidos”, escreveu a petista no Twitter.

Dilma responsabilizou o governo de Jair Bolsonaro pelo episódio.

“Vários estados registram indisciplina e abusos nas PMs, até com o apoio de autoridades (no RJ e SP). Quem atirou no senador sentia-se amparado na autoridade federal que apoia a violência e a elogia. Amplia essa percepção a relação com milicianos e a defesa da liberação de armas.”

E ainda:

“O governo incentiva a intolerância num clima de permanente conflito, que se expressa no repúdio à cultura, na criminalização da educação, no extermínio dos programas sociais, na liquidação dos direitos laborais e previdenciários, na destruição da Amazônia e dos povos indígenas. Acrescente-se ainda as manifestações favoráveis à tortura e aos torturadores e a mais descarada misoginia com que as mulheres estão sendo tratadas pelo presidente”.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *