FALTA GRAVE: Mourão diz que Mandetta “cruzou a linha da bola”, mas não acredita em demissão

O vice-presidente Hamilton Mourão criticou o posicionamento do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em entrevista concedida ao Fantástico, da TV Globo, no último domingo (12). O ministro defendeu uma unificação do discurso no combate ao novo coronavírus.

“Vou usar a expressão do polo, o ministro cruzou a linha da bola ali. Ele não precisava ter dito determinadas coisas” declarou Mourão, em entrevista concedida nesta terça (14), acrescentando que o suposto erro de Mandetta se torna “uma falta grave no polo. Nenhum cavaleiro pode cruzar na linha da bola. Ele pode acompanhar lado a lado. Ao cruzar a linha da bola, você comete uma falta”.

No entanto, o vice-presidente disse esperar que Bolsonaro não deverá demitir Mandetta neste momento. “Eu acho que existe, no presente momento, muita especulação, muito tititi. Eu julgo que o presidente não deve trocar o ministro nesse momento”, defendeu Mourão.

O combate ao coronavírus no Brasil veio acompanhado de aumento da crise política, após Bolsonaro e Mandetta terem discursos desafinados sobre a doença. Enquanto o ministro defende o isolamento social, o ocupante do Planalto já pediu a reabertura do comércio, contrariando recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Bolsonaro também há fez apelo para o uso de cloroquina no tratamento contra o coronavírus, mas o remédio não tem comprovação científica e ainda está sendo testado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *