Governador de São Paulo pretende anunciar fim da obrigação do uso de máscaras em locais abertos nesta quarta-feira

Com uma média móvel de internações caindo, na média, em 30% ao dia, em relação ao índice da semana anterior, os técnicos do Comitê de Contingenciamento do Coronavírus do governo de São Paulo vêm formando um consenso sobre a liberação das máscaras faciais contra a Covid-19, ao menos em ambientes abertos, já nesta semana. A maioria dos integrantes do grupo já é favorável à ideia e vai apresentar dados nesta quarta-feira, 9, ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), para dar embasamento à decisão. Auxiliares do governador afirmam que ele deve anunciar o fim do uso de máscaras nas ruas em entrevista coletiva no horário de almoço.

Ainda há dúvidas, no entanto, quando ao uso do equipamento em espaço fechado e em empresas. Outras regras sanitárias, como a exigência de atestados de vacinação para o ingresso em certos ambientes, continua valendo. Doria também deixará os municípios livres para manterem a exigência das máscaras ou adotarem outras restrições.

O Estado conta 1.709 pessoas ainda internadas em leitos de UTI por causa da doença, o que representa uma taxa de ocupação de 38% dos leitos disponíveis (no auge da crise, a ocupação bateu quase nos 100%). A tendência de queda no número de novas internações é observada desde 20 de janeiro.

Em São Paulo, estado onde a vacinação começou, 83,28% da população já está com o esquema vacinal completo, com as duas doses dos imunizantes ou vacinados com produto de dose única. Além disso, cerca de 21 milhões de pessoas, quase metade da população, já recebeu a dose de reforço, segundo a Secretaria Estadual da Saúde. Entre as crianças de 5 a 11 anos, 70,2% da população recebeu a primeira dose, enquanto 19% já completou o esquema vacinal.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.