Jurista prepara ações contra União e Bolsonaro por mortes com cloroquina; TCU investiga casos

O professor Marcelo Uchoa, Jurista pela Democracia, anunciou na manhã desta quinta-feira (23), que irá ingressar com ações coletivas contra a União em razão das mortes causadas pela cloroquina, propagadas pelo presidente da República Jair Bolsonaro.

Ainda segunda Marcelo Uchoa, caso a denúncia seja aceita, Bolsonaro pode ser diretamente responsabilizado pelas mortes, isso porque parentes de pessoas mortas com o a cloroquina estão lamentando o uso do remédio e poderão ingressar com as primeiras ações com a motivação de que o presidente estimulou o uso contrário do medicamento a profissionais de saúde que desobedeceram protocolos.

TCU também investiga

O Tribunal de Contas da União (TCU) vai investigar se as declarações do presidente Jair Bolsonaro têm estimulado o uso da cloroquina em estágios iniciais da infecção por Covid-19. A representação feita pelo subprocurador Lucas Rocha Furtado foi distribuída e terá como relator o ministro Vital do Rêgo.

A representação foi feita logo após vídeo divulgado nas redes sociais em que Bolsonaro afirmou ter tido melhoras após o uso de cloroquina dias depois de ter sido diagnosticado com a doença. “Estou tomando aqui a terceira dose de hidroxicloroquina. Estou me sentindo muito bem. Estava mais ou menos no domingo, mal na segunda-feira… Mas hoje, terça, estou muito melhor do que sábado. Então… Com toda certeza está dando certo”, disse o presidente no vídeo.

O subprocurador argumentou que o medicamento não tem respaldo científico que comprove a eficácia no tratamento contra o coronavírus e pode agravar quadros de doenças cardíacas.

O tribunal de contas também investiga se o Laboratório do Exército cometeu superfaturamento ao comprar insumos com preço superior ao praticado pelo mercado ao atender à demanda do presidente para aumentar a produção de cloroquina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *