Ministério Público Federal denuncia jornalista Glenn Greenwald por “invasão de celulares de autoridades”

Em denúncia assinada pelo procurador da República Wellington Divino de Oliveira, o Ministério Público Federal (MPF) denunciou nesta terça-feira (21) sete pessoas por suposta invasão de celulares de autoridades brasileiras. Um dos denunciados é o jornalista Glenn Greenwald, editor do site The Intercept, que vem publicando várias irregularidades da Operação Lava Jato. São apontadas na denúncia do MPF prática de organização criminosa, lavagem de dinheiro, bem como as interceptações telefônicas engendradas pelos investigados. A informação é do site Metrópoles.

O curioso é que Greenwald não foi investigado nem indiciado pela Polícia Federal. Para o MPF, ficou comprovado que ele auxiliou o grupo que acessou o conteúdo das mensagens trocadas por membros da Lava Jato, que feriram a equidistância entre quem julga e quem acusa, pois o ministro Sérgio Moro (Justiça) serviu como uma espécie de “assistente de acusação” dos procuradores.

De acordo coma  Vaza Jato, Moro sugeriu a inversão da ordem das fases da operação, questionou a capacidade de uma procurador em interrogar o ex-presidente Lula, pediu acréscimo de informação na denúncia contra Zwi Skornicki, representante da Keppel Fels, estaleiro que tinha contratos com a Petrobras para a construção de plataformas de petróleo, além de várias outras irregularidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *