NO EMBALO: Após ex-gonador, agora é Márcia Lucena que tenta se livrar de tornozeleira eletrônica

Após o ministro Gilmar Mendes, do STF, determinar a retirada da tornozeleira eletrônica do ex-governador Ricardo Coutinho, agora é a prefeita da cidade de Conde, Márcia Lucena que tenta ficar sem o dispositivo de segurança.

A sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) marcou para a próxima quarta-feira (12) o julgamento de habeas corpus impetrado por Márcia em que ela pede a retirada da tornozeleira eletrônica, por achar a medida cautelar imposta pelo desembargador Ricardo Vital de Almeida, do Tribunal de Justiça, excessiva.

Márcia usa a tornozeleira por ter sido acusada pelo Ministério Público de ter integrado uma suposta organização criminosa e chegou a ser presa em dezembro do ano passado, na sexta fase da operação Calvário, sendo liberada e tendo a Justiça decretado o uso da tornozeleira eletrônica desde então.

O referido habeas corpus que será julgado pelo STJ já chegou a ser analisado pela ministra Laurita Vaz, que se pronunciou monocraticamente, negando a retirada do equipamento.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *