NOVAS MEDIDAS: Prefeito de João Pessoa proíbe circulação dos transportes coletivos da Capital por 15 dias

Na manhã desta sexta-feira (20), o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo voltou a utilizar as redes sociais para anunciar novas medidas de prevenção contra o novo Coronavírus.

Cartaxo anunciou o novo Decreto que proíbe a partir do próximo sábado (21) a circulação dos ônibus que compõe o Trasporte Coletivo de João Pessoa pelos próximos 15 dias podendo ser prorrogado.

“A Organização Mundial de Saúde tem tratado o novo Coronavírus como inimigo da humanidade, um inimigo invisível. A luta deve ser permanente e o esforço coletivo. Ninguém gostaria de tomar medidas tão duras, mas é necessário que sejam tomadas, não só no Brasil, mas no mundo inteiro. Quando vidas estão em risco, não há tempo a perder”, disse o prefeito Luciano Cartaxo.

Na última quinta-feira (19), Cartaxo anunciou o fechamento de shoppings centers na Capital e de reduzir o horário de funcionamento do comércio.

O fechamento de bares e restaurantes resultou do diálogo da administração municipal com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-JP) e com o Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação (Seha-JP). As entregas por delivery estão mantidas, desde que adotadas as medidas estabelecidas pelas autoridades de saúde de prevenção ao contágio. Na Orla, os quiosques também devem deixar de funcionar. Lanchonetes, bares e restaurantes de hotéis seguirão em funcionamento, mas apenas para uso exclusivo dos hóspedes, preservando as recomendações de higienização e distanciamento entre mesas.

Em reunião entre a Superintendência de Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) e o Sindicato das Empresas de Transportes Coletivo Urbano de João Pessoa (Sintur-JP) ficou acordada as paralisação temporária do serviço, reduzindo a circulação de pessoas. O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, disse que a diminuição da exposição das pessoas ao vírus pelo isolamento social tem sido uma das medidas mais indicadas no combate à Covid-19.

Outras ações

Congressos e exposições ficam proibidos na capital paraibana. O decreto também prevê a redução no número de pessoas que atuam em call centers. Prazos para sindicâncias, processos e recursos administrativos, inclusive tributários, estão temporariamente suspensos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *