OPERAÇÃO CALVÁRIO: Justiça determina sequestro de bens nas contas do ex-governador Ricardo Coutinho e mais oito investigados

O juiz titular da 4ª Vara Criminal da Comarca da Capital, José Guedes Cavalcanti Neto, deferiu, nesta quarta-feira (17), um pedido do Ministério Público da Paraíba (MPPB) para sequestrar bens de investigados na Operação Calvário, entre eles o ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB).

De acordo com a determinação, mais de R$ 20 milhões devem ser bloqueados das contas dos nove investigados na seguinte ordem e valores:

Ricardo Viera Coutinho: R$ 6.597,156,19
Waldson de Souza: R$ 6.597.156,19
Saulo de Avelar Esteves: R$ 2.922.714,65
Edmon Gomes da Silva Filho: R$  2.586.358,08
Gilberto Carneiro da Gama: R$ 1.088.083,48
Sidney da Silva Schmid: R$ 1.088.083,48
Ney Suassuna: R$ 500.000,00
Fabrício Suassuna: R$ 500.000,00
Aracilba Rocha: R$ 500.000,00

Sobre a Calvário

A operação Calvário, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado GAECO/PB, Ministério Público Federal e Controladoria-Geral da União – CGU, apura desvio de recursos públicos na ordem de R$ 134,2 milhões, dos quais mais de R$ 120 milhões teriam sido destinados a agentes políticos e às campanhas eleitorais de 2010, 2014 e 2018.

De acordo com as investigações, organizações sociais, dentre outras, organizaram uma rede de prestadores de serviços terceirizados e de fornecedores, com a celebração de contratos com sobre-preço na gestão dos Hospitais de Trauma, de Mamanguape/PB e o Metropolitano em Santa Rita/PB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *