PERÍODO DE PANDEMIA: Defensoria Pública recomenda que Cagepa e Energisa não suspendam água e luz de inadimplentes

O  Núcleo de Direitos do Consumidor (Nudecon) da Defensoria Pública do  Estado da Paraíba (DPE-PB) emitiu recomendações às concessionárias  Cagepa e Energisa para que não interrompam o fornecimento de água e  energia elétrica dos consumidores inadimplentes durante a pandemia do Covid-19. O alerta foi reforçado pelo Núcleo de Direitos Humanos (Necid)  da DPE-PB em Campina Grande, que também encaminhou às agências locais  documento com o mesmo teor.

As recomendações pedem que as  concessionárias busquem “meios menos gravosos de coação para a  cobrança”, considerando, entre outros aspectos, a redução de renda de  pessoas autônomas durante o período de isolamento proposto pelas  autoridades sanitárias do país.

O coordenador do Nudecon,  Manfredo Rosenstock, também ressaltou que, com a implantação do  teletrabalho e a suspensão de aulas em creches, escolas e faculdade, as  pessoas passarão a maior parte do tempo em suas casas e, com isso, terão  um aumento do consumo de energia elétrica.

Ainda de acordo com  as recomendações, as concessionárias têm um prazo de até três dias para  se manifestar, devendo encaminhar as respostas por email. Em Campina, as  recomendações foram emitidas pelo coordenador do Necid, Marcel Joffily.

A  Organização Mundial da Saúde declarou no último dia 11 de março que o  mundo vive uma pandemia do novo coronavírus. Dois dias depois, o  governador da Paraíba, João Azevêdo, decretou situação de emergência no  estado por causa do aumento na confirmação de casos de contágio no  Brasil. Até o momento, de acordo com o boletim da Secretaria de Estado  da Saúde, há 64 notificações em todo o Estado: 48 sob investigação e 16  descartados. A Paraíba tem um caso confirmado de Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *