PREOCUPAÇÃO: Em rede social, secretária de Saúde do município de Guarabira apresenta gráfico e pede colaboração da população para que vírus não se espalhe mais na cidade

A secretária Municipal de Saúde do município de Guarabira, Fernanda Macedo demonstrou por meio de redes sociais,  preocupação com o atual cenário da COVID-19 na cidade.

Em nota divulgada no perfil da secretária, ela faz alerta para o gráfico divulgado sobre os números atuais de pessoas infectadas pelo coronavirus no município. E chamou atenção para o perfil que lidera o ranking. Conforme o gráfico apresentado por Fernanda, jovens de 20 à 29 anos e adultos de 30 à 39 anos apresentam o maior número de casos confirmados de Covid-19 em Guarabira.

Na nota, Fernanda Macedo falou da preocupação em ainda existir lugares com aglomerações de pessoas que não estão cumprindo o isolamento, colocando em risco a saúde e vida dos mais velhos que venham a ter contato com esses.

“Pergunta-se então qual a explicação para tal fato. Pois bem, são os jovens, que em sua inquietação juvenil, relutam em permanecer em casa, querem curtir a vida sem perder um segundo das alegrias fugazes, produzidas em comemorações que geram fatais aglomerações. Uma armadilha perigosa para si próprio e para seus familiares mais idosos”, diz Fernanda em trecho.

Veja a íntegra da nota
Apesar de todos os esforços empreendidos por profissionais de saúde e autoridades em todo o Brasil e, particularmente, aqui em Guarabira, observamos atônitos o crescimento do número de infectados pela COVID 19, como também de perdas irreparáveis.
Dias e dias de luta contra um inimigo invisível, observamos quase com incredulidade que o comportamento de muitas pessoas não muda.
 
Denúncias nos chegam referentes a pessoas que burlam a quarentena e o isolamento social; as ruas continuam cheias de transeuntes como se fossem dias normais.
Mas vamos à estatística, mostrada através de gráfico: temos um maior número de adultos jovens acometidos pela infecção. Pergunta-se então qual a explicação para tal fato. Pois bem, são os jovens, que em sua inquietação juvenil, relutam em permanecer em casa, querem curtir a vida sem perder um segundo das alegrias fugazes, produzidas em comemorações que geram fatais aglomerações. Uma armadilha perigosa para si próprio e para seus familiares mais idosos. São estes jovens que têm a ilusória certeza que vão passar pela pandemia sem sintomas agravados e que, assim, têm o passaporte para perambular pelas ruas, comemorar em lives, brincando com um vírus que pode ser letal.
 
Este comportamento insano está levando ao aumento de casos em idosos, a perdas de vidas pelas quais deveria haver zelo. São vidas de pais, mães, avós que estamos lamentando.
 
Responsabilidade, empatia, amor… São sentimentos e posturas que toda a sociedade deve trazer para si, para que esta doença não se espalhe mais, principalmente em grupos vulneráveis.
 
Não bastam as 9 mortes? Não bastam os que ainda seguem internos em hospitais? Não bastam os números de infectados? Acham tudo isso pouco?
 
Urge uma mudança de comportamento para que não venhamos a chorar todas as nossas lágrimas. Nesse momento, todos nós somos responsáveis!
 
Fernanda Macedo
Redação Só Política PB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *