Presidente da Câmara de Bayeux acusa vereadores de participar de reunião ‘clandestina’ para articular eleição indireta

O presidente da Câmara de Bayeux, Inaldo Andrade, acusou os vereadores de participar de reunião “clandestina” para articular eleição indireta para Prefeitura da cidade. De acordo com Inaldo, a reunião aconteceu na noite desta segunda-feira (17), por volta das 20h.

Ainda de acordo com o presidente, participaram da ação o primeiro e segundo secretário da Mesa Diretora, os vereadores Netinho e Lico, respectivamente, e o segundo vice-presidente da Casa, Uedson Orelha, para criar uma ata sem validade, articulando a eleição indireta.

“Eu acredito que estes cidadãos estão querendo pegar o poder pelo poder a todo custo, nas pressas, porque eu tenho a determinação da Justiça para fazer a eleição até amanhã às 17h, é o prazo de 48h que a gente recebeu a notificação”, afirmou Inaldo.

Inaldo Andrade afirmou que a eleição acontece nesta quarta-feira (19), como determinou a Justiça.

Confira a nota de Inaldo

Nota de esclarecimento

Lamentável a postura de alguns vereadores que querem a todo instante o poder pelo poder.

Quero deixar bem claro que sempre luto e lutarei pela democracia, mas o que estão tentando fazer é simplesmente dar um golpe. 

Na noite de hoje, mais uma vez, esses vereadores que tanto querem o poder, fizeram una reunião as escondidas, para tentar a todo instante fazer a eleição, desrespeitando todo o regimento interno da Câmara.

Fizeram essa reunião com as portas fechadas, de forma “clandestina”, sem a presença do Presidente da Mesa.

Ora, o próprio regimento interno diz no seu art 25:

Art. 25

Parágrafo 1.° São atribuições do Presidente, além de outras expressas neste Regimento ou decorrentes da natureza de suas funções e prerrogativas:
(…)
e) fazer publicar os Atos da Presidência, Atos da Mesa, Portarias, Emendas à Lei Orgânica, Decretos Legislativos e Resoluções, bem como as Leis por ele promulgadas;
f) comunicar aos Vereadores, com antecedência mínima de 24 (vinte e quatro) horas, a convocação de sessões extraordinárias.

É inadmissível essa conduta por partes destes.

Espero que a população de Bayeux possa dar a resposta a esses que se dizem “fiscais do povo”, quando, na verdade, só querem estar no poder para irrequecer.

Inaldo Andrade
Presidente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *