Vereadores aprovam, em segundo turno, “privatização” do São João de Patos 2020

Foi aprovado em segundo turno pela Câmara Municipal de Patos, o projeto de lei do prefeito Ivanes Lacerda , que permite a parceria público-privada na realização do São João de Patos deste ano.

O projeto que levantou polêmimca sobre uma possível “privatização” do evento, foi aprovado na manhã desta quinta-feira (30), com 16 votos a favor e abstenção da vereadora Lucinha (PCdoB).

A parlamentar também se absteve na votação em primeiro turno questionando as falhas no projeto de autoria do prefeito.

O projeto

O projeto de autoria do Poder Executivo, autoriza a criação de um crédito especial no valor de R$ 1,5 milhão para repasse a título de patrocínio  para que a Fundação Cultural de Patos (Fundap) possa conceder apoio logístico e autorizar uso de solo e comercialização publicitárria e econômica para que uma empresa realize o São João de Patos.

Na justificativa do projeto, o prefeito Ivanes Lacerda sustentou que “diante das fortes crises econômicas e políticas que enfrentamos no âmbito nacional, estadual e municipal, se fazem necessárias ações que busquem minimizar tais impactos, e a realização de um evento dessa magnitude certamente traz um impacto positivo para a sociedade”. No entanto, por outro lado, a não realização do São João de Patos, como aconteceu em 2019, traz muitos prejuízos econômicos e um impacto financeiro à cidade.

Por estes motivos, o prefeito finaliza dizendo que “justificamos que, após análise minuciosa e estudos em outros eventos de grande porte, chegamos à conclusão que a melhor forma de se realizar o evento é a terceirização, sendo esta mais viável financeiramente além da qualidade de proporcionar a realização do evento através de uma empresa especializada”.

Ainda de acordo com o projeto, a Prefeitura poderá contribuir com a realização do evento repassando o valor de até R$ 1,5 milhão a título de patrocínio. O patrocínio deverá ser repassado pela FUNDAP para a pessoa jurídica realizadora do evento e detentora do uso e exploração do mesmo.

Redação com Click PB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *